quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Retrospectiva 2013: O ano dourado do futebol mineiro, Neymar brilha no Barça, surge o Movimento Bom Senso, violência entre torcidas e tapetão mancha o Brasileirão


Para fechar a retrospectiva 2013 o balanço da temporada do futebol. A um ano da Copa do Mundo o surgimento do Movimento Bom Senso foi a boa surpresa, mas continuamos a assistir cenas lamentáveis de torcedores brigando nos estádios e o Brasileirão terminou no tapetão. No campo esportivo destaque para o ano de ouro do futebol de Minas Gerais que brilhou com o Atlético Mineiro campeão da Libertadores e o Cruzeiro campeão brasileiro, o Palmeiras voltando pra elite sem sustos, o Flamengo conquistando uma Copa do Brasil com a força de sua torcida e no futebol internacional Neymar começa bem no Barcelona e o Bayern de Munique se torna o time do ano.

Estaduais marcam começo do ano:


Os campeonatos estaduais foram realizados de janeiro a maio e em 2013 times como Internacional e Corinthians venceram o torneio. No Paraná o Coritiba se tornou tetracampeão estadual, em Pernambuco o Santa Cruz levou o tricampeonato, o Vitória se tornou campeão baiano depois de duas goleadas sobre o Bahia. No Ceará deu Vozão, tricampeão estadual, em Goiás o título foi do esmeraldino. O Brasiliense voltou a ganhar o título de campeão candango diante do Brasília na reinauguração do estádio Mané Garrincha.


Em Minas, o Atlético Mineiro conquistou o título mineiro em cima do Cruzeiro. No Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro, Internacional e Botafogo conquistaram o estadual sem necessidade de final e em São Paulo o Corinthians chegou ao seu 27º título estadual ao bater o Santos. Cada vez menos rentável o campeonato estadual acabou virando um dos itens da pauta de reivindicações de um movimento que busca melhorar a qualidade do espetáculo.

O levante dos jogadores por bom senso nos campos:


No ano da maior onda de manifestações, em setembro os jogadores de futebol resolveram se unir e criaram o Movimento Bom Senso que visa melhorias no futebol nacional. O estopim de tudo isso foi o calendário divulgado pela CBF com os estaduais começando em 12 de janeiro de 2014.

Liderado pelo zagueiro Paulo André do Corinthians e por Alex do Coritiba o movimento tentou dialogar com a CBF cinco itens: calendário do futebol, férias dos atletas, pré temporada ampliada, fair play financeiro e participações no conselho técnico das entidades.

A CBF deu de ombros e os jogadores resolveram protestar durante as rodadas finais do Campeonato Brasileiro com abraços coletivos, braços cruzados e em jogo da 34ª rodada entre São Paulo e Flamengo o juiz Alício Pena Júnior ameaçou dar cartão amarelo a todos os jogadores que durante um minuto trocaram passes curtos. Ainda teve ameaça de greve devido ao atraso de salários no Náutico, o que foi resolvido.

Futebol internacional: O Bayern papou tudo e é o time do ano:


Se em 2013 tivemos um supertime, esse time fala alemão. O Bayern de Munique dominou toda a temporada do futebol europeu e mundial conquistando cinco títulos possíveis: campeão nacional com recorde de antecedência: seis rodadas, depois veio a conquista da Copa da Alemanha, seguido do título da Liga dos Campeões com direito à massacre na semifinal sobre o Barcelona de Messi com baile em dois jogos e na decisão contra o Borussia Dortmund brilhou a estrela do holandês Robben que fez o gol decisivo.

O quarto título do ano foi a conquista da Supercopa da Europa e para coroar o ano perfeito o título do Mundial de Clubes batendo na decisão o surpreendente Raja Casablanca do Marrocos. O time começou sendo treinado por Jupp Heynckhes e depois por Pep Guardiola teve como destaque o francês Ribery que está cotado para ser o Bola de Ouro junto de Messi e Cristiano Ronaldo. Dois brasileiros jogam como titulares na máquina alemâ: o lateral Rafinha e o zagueiro Dante.


A contratação mais cara do futebol mundial este ano foi a do galês Gareth Bale contratado pelo Real Madrid por 100 milhões de euros.

Neymar chega ao Barcelona:


O futebol brasileiro ficou pequeno pra Neymar. A Joia santista foi brilhar no Velho Mundo depois de cinco anos com a camisa do Santos. O seu último jogo foi em Brasília contra o Flamengo e ele se emocionou após a partida. No dia 27 de maio ele assina contrato de cinco temporadas e passa a vestir a camisa do Barcelona. Sua chegada em 3 de junho lotou o Camp Nou com 56.500 pessoas que viram o mais novo contratado dar sua primeira entrevista. Sua estreia oficial foi em amistoso no dia 30 de julho, três dias depois no duelo contra o Santos, a joia não marcou gol, mas viu o Barça triturar o Santos por 8 x 0. E não demorou muito pra deslanchar com a camisa do Barça.

Logo em jogos decisivos mostrou seu valor ao marcar o gol de empate na partida de ida contra o Atlético de Madrid pela Supercopa da Espanha. E em seu primeiro clássico contra o Real Madrid teve participação efetiva ao marcar um gol e dar assistência ao gol de Alexis Sanchez. Na Liga dos Campeões em jogo contra o Celtic fez três gols na goleada de 6 x 1. Sua rápida adaptação ao esquema e os 11 gols marcados em 23 partidas o fazem se sentir em casa, ainda mais depois que Messi, a estrela maior da companhia sentiu uma lesão e segue em recuperação.

Com sua nova fase ele diminuiu suas aparições nos sites sobre celebridades e seu namoro com a atriz Bruna Marquezine dizem as más línguas passa por uma crise, mas ele está mesmo focado em 2014 onde tem tudo pra se firmar definitivamente entre os grandes astros do futebol.

Campeões da temporada:
  • Alemanha: Bayern de Munique (sobrando)
  • Itália: Juventus (29º scudetto da história)
  • França: Paris Saint Germain
  • Espanha: Barcelona
  • Inglaterra: Manchester United.
Galo conquista a América, mas fracassa no Mundial:


Nos últimos dez anos o Brasil sempre colocou um time na final da Libertadores e este ano não foi diferente. Com uma campanha irrepreensível o Atlético Mineiro se tornou o dono da bola nas Américas, mas foi uma caminhada sofrida, árdua e emocionante. Na primeira fase o Galo terminou com a melhor campanha entre todos os times. Nas oitavas de final em duelo brasileiro contra o São Paulo não deu chance e atropelou o rival com duas vitórias contundentes: 2 x 1 fora de casa e 4 x 1 no Independência.

Seis times brasileiros disputaram o torneio. Fluminense e Grêmio jogaram na mesma chave e se classificaram para as oitavas assim como o Corinthians, Palmeiras e São Paulo. Nas oitavas o Grêmio acabou sendo eliminado pelo Santa Fé na Colômbia, o Palmeiras perdeu em casa para o Tijuana com falha do goleiro Bruno e o Corinthians foi eliminado pelo Boca Juniors dando adeus ao sonho do bi. O Fluminense parou nas quartas ao cair diante do Olímpia.

Surge São Victor:


A partir das quartas de final a campanha do Galo ganha ares de dramaticidade, primeiro na ida contra o Tijuana, um empate salvador com gol nos acréscimos. A volta no Horto foi dramática. O empate de 1 x 1 classificava o Galo, mas aos 47 minutos do segundo tempo pênalti pro Tijuana. A eliminação era certa, mas surgia um herói. Victor defendeu milagrosamente a cobrança de Riascos e o Galo avançou para a semifinal. O adversário foi o Newell's Old Boys da Argentina. Na ida, derrota de 2 x 0. A volta no Independência fez com que a torcida do Galo gritasse Yes, we CAM, eu acredito. E acreditando que o Galo foi pros pênaltis e aí Victor voltou a brilhar ao defender a cobrança de Maxi Rodriguez.

A final foi contra o Olímpia do Paraguai, e a história se repetiu: 2 x 0 contra na ida e na volta ao invés do Horto o Mineirão lotado e o Galo foi pra cima. No segundo tempo o Galo chegou à vitória com gols de Leonardo Silva e Jô. Depois de 120 minutos a decisão foi pros pênaltis e Victor pegou a primeira, e no lance decisivo o zagueiro Gimenez chuta na trave. Mineirão explode em festa com o título histórico do Atlético Mineiro campeão da Libertadores.


Depois do título o time deixou o Brasileirão de lado e se preparou para o Mundial de Clubes no Marrocos, mas a tão sonhada decisão contra o Bayern ficou no sonho. No meio do caminho havia o Raja Casablanca e o Galo acabou jogando mal e completamente envolvido acabou perdendo por 3 x 1 para os marroquinos que repetiram o Mazembe e como consolação terminou o campeonato em terceiro lugar ao vencer o Guangzhou. Cuca deixou o comando do time pois vai treinar um time chinês em 2014.

Flamengo vence Copa do Brasil e salva temporada:


A temporada de 2013 vinha sendo complicada para o Flamengo. Com nova gestão o Flamengo montou um time fraco que acabou não indo bem no estadual e no Brasileirão o rebaixamento chegou a flertar com o time. Até setembro haviam passado pelo comando técnico da Gávea Dorival Júnior, Jorginho e Mano Menezes. A derrota de virada para o Atlético Paranaense ocasionou sua saída. A solução veio com o técnico Jayme de Almeida e o milagre aconteceu.

Com a volta do Maracanã como sua casa o Flamengo arrancou rumo ao título da Copa do Brasil. Nas primeiras fases vitória fora de casa contra o Remo e duas vitórias sobre o Campinense levaram o time à terceira fase onde passou pelo ASA. A partir de então com a entrada dos times que disputaram a Libertadores a competição ganhou em emoção. O Flamengo pegou o Cruzeiro. Na ida, derrota por 2 x 1, mesmo com o golaço de Everton Ribeiro a esperança de se classificar aumentou e na volta num Maracanã lotado, a classificação veio com o gol de Elias. Nas quartas o adversário foi o Botafogo. Depois de 1 x 1 na ida, veio a acachapante goleada de 4 x 0. Nas semifinais o adversário foi o Goiás e o Mengão venceu as duas por 2 x 1.

Os times que disputaram a Libertadores não foram longe. O Atlético Mineiro parou no Botafogo, o Grêmio ficou na semifinal, antes eliminou o Corinthians depois de Alexandre Pato perder pênalti de forma displicente e o Fluminense parou no Goiás.

A decisão foi contra o Atlético Paranaense na final rubro negra. O primeiro jogo terminou empatado em 1 x 1 com gols de Marcelo e Amaral. A volta no Maracanã lotado foi eletrizante e só no fim o Fla decidiu. Elias, o grande nome do time no ano abriu o placar com um gol de oportunismo.

O Brocador e o Maracanã: uma sintonia perfeita:


Hernane e o Maracanã formaram uma simbiose perfeita. O Brocador e o novo estádio se entenderam muito bem. Foram 18 gols em 18 jogos, um gol por jogo e um deles foi o que deu o título da Copa do Brasil ao Mengão que vai pra Libertadores. Hernane se tornou o artilheiro da temporada com 35 gols.

Ponte para nos argentinos:


A Ponte Preta surpreendeu e por muito pouco não conquista o título da Copa Sul Americana. Em sua primeira competição internacional a Macaca passou por Criciúma, Vélez Sarsfield, São Paulo,mas parou no Lanús que foi o campeão da competição.

Domínio nordestino nas séries C e D:

O futebol do Nordeste mandou bem nas séries C e D do Brasileiro. Na quarta divisão a festa foi do Botafogo da Paraíba que venceu o Juventude por 2 x 0. As duas equipes subiram junto de Tupi e Salgueiro. Na Série C a festa foi do Santa Cruz que volta pra Série B numa final toda nordestina com o Sampaio Corrêa do Maranhão. O Santinha fez a festa com a vitória de 2 x 0 na decisão. O destaque da conquista foi Flávio Caça Rato, autor do gol do título.

O futebol de Brasília por sua vez amarga cada vez mais a sarjeta. No ano em que o Mané Garrincha é reinaugurado a capital federal amarga um ano ruim e em 2014 terá times na Série D. O Brasiliense ao invés de subir pra Série B caiu pra Série D ao perder na última rodada pro Cuiabá, pois caíram cinco times devido ao imbróglio que fez com que o Rio Branco entrasse no torneio e o time do Acre nem devia ter entrado pois foi rebaixado, na Série D o Brasília nem passou da primeira fase.

Palmeiras faz sua obrigação e sobe sem sustos:


Como vem acontecendo desde 2003 um time grande passou sem problemas pelo purgatório da Série B. Assim foi com o Palmeiras, que foi rebaixado em 2012 passou tranquilo e venceu com sobras a Série B de 2013. Com um time limitado o Palmeiras se reforçou pouco, mas o suficiente pra conquistar seu acesso de forma tranquila sobrando na competição. O acesso veio faltando seis rodadas pro fim e o título a três rodadas. O Palmeiras foi o melhor ataque, melhor defesa e time que mais venceu no campeonato.

A sombra alviverde foi a Chapecoense. O time catarinense chegou a liderar o campeonato, mas a boa campanha fez com que o time conseguisse em apenas cinco anos três acessos seguidos. O time fez o artilheiro do campeonato. Com 31 gols Bruno Rangel se tornou o maior artilheiro em uma edição de Série B em todos os tempos. Sport e Figueirense, também rebaixados em 2012 conseguiram voltar pra Série A em campo. Foram rebaixadas as equipes do Guaratinguetá, ASA, Paysandu e São Caetano.

Brasil é azul: Cruzeiro conquista tri brasileiro com sobras:


Para coroar o ano de ouro do futebol de Minas o Cruzeiro conquistou com sobras o título do Campeonato Brasileiro. Destoando dos demais a Raposa assumiu a liderança na 16ª rodada e levou o troféu faltando quatro rodadas pro fim. Com a força do conjunto a equipe mineira conseguiu a façanha de vencer todos os adversários pelo menos uma vez.

A campanha de 23 vitórias e 77 gols, o melhor ataque teve como pontos fortes o alto aproveitamento jogando no Mineirão onde venceu 14 jogos e perdeu apenas dois jogos e o entrosamento efetivo das peças: Fábio jogando muito no gol, Mayke, grande surpresa na lateral direita, a dupla de zaga formada por Dedé e Bruno Rodrigo. No meio campo Nílton foi a peça fundamental que voou em campo e na meia cancha Everton Ribeiro jogou muito, aliás é dele a obra prima do ano, um golaço em cima do Flamengo pela Copa do Brasil onde chapelou o adversário e mandou pro gol. Merecidamente foi escolhido o melhor jogador do campeonato. No banco o comando firme de Marcelo Oliveira e as peças que foram opções e que funcionaram bem ajudaram o Cruzeiro a levar o troféu.

O Grêmio foi o vice campeão mostrando competitividade. O Atlético Paranaense inovou ao poupar os titulares no estadual e depois de um mau começo Vágner Mancini assumiu o comando e o Furacão subiu pro G4 de onde não saiu mais terminando em terceiro com o Botafogo em quarto. O Fogão tinha time pra brigar com o Cruzeiro, mas a derrota de 3 x 0 para o Cruzeiro fez com que o time desse adeus ao título. A vaga na Libertadores veio com a derrota da Ponte Preta na Sul Americana. O holandês Seedorf foi destaque. Vitória e Goiás chegaram perto de beliscar a vaga. O rubro negro baiano chegou perto com os gols de Dinei e Maxi e o Goiás também ficou perto. O artilheiro sensação Walter foi o grande nome do time mesmo rechonchudo fez 13 gols. Ederson, do Atlético Paranaense terminou a competição como artilheiro do campeontao com 21 gols.

O futebol paulista foi a grande decepção do torneio. O Santos foi o melhor na sétima posição mesmo sem Neymar. O Corinthians decepcionou com a coleção de empates, mesmo tendo a melhor defesa da competição e Tite deixou o comando. Já o São Paulo passou por momentos difíceis no campeonato. O time colecionou a pior série negativa da história com 12 jogos sem vencer e chegou a virar o turno na penúltima colocação, mas com a chegada do técnico Muricy Ramalho o time saiu do sufoco e aliviou o risco da degola.

Violência das torcidas mancha o torneio:


Mais uma vez a irracionalidade das torcidas manchou o futebol brasileiro. Em 2013 a guerra das torcidas manchou mais uma vez o futebol brasileiro às vésperas da Copa do Mundo. Houve confrontos entre torcidas em Curitiba, São Paulo, Brasília e Joinville. O Mané Garrincha foi palco de dois confrontos, um deles envolvendo as torcidas de Vasco e Corinthians. Em uma cena lamentável um pai com uma criança no colo é cercada e no meio do quebra pau defende a criança pra não ser atingido.

Mas o que se viu na Arena Joinville em 8 de dezembro na última rodada do Brasileiro nunca mais deve se repetir. Uma briga generalizada entre as torcidas de Atlético Paranaense e Vasco fez com que a partida fosse paralisada por mais de uma hora. Três torcedores ficaram feridos. Ao todo 13 pessoas que foram envolvidas na briga foram presas.

FATO DO ANO: Brasileiro decidido no tapetão:


O famigerado tapetão voltou com tudo no final do campeonato brasileiro. As manobras jurídicas no STJD roubaram a cena no noticiário de fim de ano. Tudo começou com a denúncia de que o jogador Héverton da Portuguesa foi escalado de forma irregular na partida contra o Grêmio. Outro jogador, André Santos do Flamengo também foi escalado irregularmente. Ambos foram julgados e condenados a dois jogos de suspensão. No dia 16 o STJD resolveu punir os dois clubes com a perda de quatro pontos.


No caso da Lusa a perda significa o rebaixamento do clube no lugar do Fluminense. E em novo julgamento o recurso foi negado e o Pleno confirmou a queda da Lusa. A equipe pretende levar o caso até a Justiça Comum. Para Atlético Paranaense e Vasco penas pesadas por conta da pancadaria. O Furacão pegou 12 perdas de mando de campo e o Vasco pegou 8 jogos. Os dois times ainda pagarão multa de R$ 100.000.

O tapetão salvou o Fluminense que em campo foi rebaixado junto do Vasco e com isso se salvou da degola, já o Vasco volta a cair pra Série B depois de cinco anos. Os outros dois rebaixados foram a Ponte Preta e o Náutico que foi pior em tudo, somou apenas 20 pontos e escapou de ter a pior campanha da era dos pontos corridos que segue sendo a do América de Natal em 2007.

Acompanhe sempre o nosso blog, assine o nosso feed. Também não perca nenhuma postagem e fique sempre ligado em nosso blog. Curta a nossa página do facebook, siga-nos pelo twitter e circule-nos no Google +.


Por Kléber Nunes

Texto de: Blog de Knunes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!