Traves marcam presença no jogão entre Lazio e Napoli

Lazio (atual 3ª colocada no Campeonato Italiano 2012-3) e Napoli (vice-líder) foram a campo no estádio Olímpico da capital Roma para fazer o mais aguardado duelo nessa que é a 24ª rodada na liga de pontos corridos no país em forma de bota. Se fosse um torneio eliminatório, poderíamos dizer que esse Lazio e Napoli era a partida de volta pela fase semifinal, com a Juventus aguardado o vencedor para jogar a final em jogo único.

Cientes da vitória da Juve sobre a Fiorentina pouco mais cedo, as duas equipes viam-se com a necessidade de vencer esse confronto direto, afinal, a partida tinha início com mandantes e visitantes em débito de doze e seis pontos em relação à Vecchia Signora. Indícios de um grande jogo que foram confirmados depois que a bola começou a rolar. Duas equipes com qualidades e sem negar a busca pelo gol.

Para alegria da torcida local, foi a Lazio quem abriu o placar: aos dez minutos, Floccari recebeu ótimo cruzamento de Konko e, com espaço, dominou no peito e chutou para a rede. 1x0, com o gol sendo marcado exatamente pelo jogador escalado em substituição a Klose, contundido. Aliás, falando nele, foi no jogo entre essas equipes no estádio San Paolo que Klose deu uma aula de honestidade ao afirmar que usara a mão para marcar o gol, levando a arbitragem a anular o lance.

Floccari não fez nada de irregular - e se fizesse sabe Deus se ele contaria ao árbitro - e a Lazio estava na frente no placar. A diferença poderia ter aumentado assim como a partida poderia ter ido empatada para o intervalo: é que tanto Floccari (em chute forte de fora da área) quanto Cavani (em cabeceio firme) finalizaram no ferro, um carimbando a trave e outro o travessão.

A partida teve um primeiro tempo agitado, com gol, bola na trave, no travessão e duas contusões. Mauri e Behrami deixaram o campo, entrando na Lazio o bósnio Lulic e no Napoli o italiano Insigne. No segundo tempo, a partida seguiu dinâmica. Hernanes, que voltava a jogar após grave contusão em partida diante da Juventus pela Copa da Itália, não fazia grande atuação, mas ajudava a arrumar o meio-de-campo (atuou com uma proteção na cabeça parecida com aquela usada pelo goleiro tcheco Petr Cech). E, antes de ser substituído, quase marcou gol de falta, com a cobrança sendo espalmada por De Sanctis.

Vencendo por 1a0 mas vendo o adversário cada vez mais presente no campo de ataque e pressionando sua defesa, a Lazio teve uma enorme chance de marcar o segundo e encaminhar a vitória dentro de seus domínios, mas Lulic, após recuperar a bola de Cannavaro quando este era último homem, chutou fraco e facilitou a defesa de De Sanctis, aos trinta e nove. Dois minutos depois, Inler deu mais um de seus belos chutes de fora da área e pôs Marchetti para trabalhar - o goleiro fez grande defesa e a bola ainda tocou no travessão antes de sair em escanteio. Escanteio que veio da direita e terminou em um golaço de Campagnaro, que emendou de primeira um voleio sem tirar o pé de apoio do chão. 1a1 em Roma, para delírio da equipe do sul italiano.

As emoções pareciam não ter fim e, nos acréscimos, dois chutes de Candreva assustaram. Mas nenhuma finalização nos minutos finais foi tão perigosa quanto a de Floccari. Mas adivinhe só onde a bola foi de encontro... ao travessão, mais uma vez.

O empate não era o resultado mais desejado, mas pelas circunstâncias, tem um sabor mais agradável aos napolitanos que ao time da casa. Parece que esse campeonato de pontos corridos terá seu desenho de scudetto na partida entre Napoli e Juventus. A final, se fosse um torneio eliminatório. Está agendada para dia primeiro de março, na rodada 27. Mas pode também chamar de final, se preferir.


Por Soham
Texto de: Jogada de (E)feito


Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!

About us