segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Em Údine, empate para agradar a Juve


Udinese e Napoli empataram sem gol e sem inspiração no estádio Communale Friuli, pela vigésima sexta rodada no Campeonato Italiano 2012-3. Resultado a ser comemorado pela Juventus, que havia vencido o Siena no sábado (3a0) e com isso aumentou a diferença para seis pontos em relação aos napolitanos, vice-líderes. No dia primeiro de março, próxima rodada, Napoli e Juventus fazem no estádio San Paolo o confronto direto na disputa pelo título, onde a obrigação da vitória cai toda ela para o time da casa, única ameaça real ao bicampeonato consecutivo juventino.

Com duas equipes interessadas em atacar, a partida logo teve chances interessantes de gol para ambos os lados. Aos três minutos, Mesto cruzou da direita e a bola passou tanto pelo goleiro Pandelli quanto por Cavani e Insigne, assustando os donos da casa.

Muriel e Cavani eram as respectivas referências na área para Udinese e Napoli, com Di Natale e Insigne caindo pelos flancos na busca por espaços. Só que eram raros os momentos em que os atacantes conseguiam levar vantagem sobre as defesas oponentes. Num jogo equilibrado como esse, qualquer chance mais clara tem um peso maior, e Cavani não aproveitou a que teve aos vinte e um, desperdiçando a finalização após cruzamento de Hamsik.

Os goleiros tinham pouco trabalho na partida, mas aos trinta e cinco Padelli foi determinante para manter o placar zerado: Armero, ex-Udinese e estreando como titular na equipe de Walter Mazzarri, avançou pela esquerda, cruzou bem e Hamsik cabeceou no canto esquerdo, com Padelli espalmando.

Veio o segundo tempo e o desenho do jogo estava explícito: Napoli na iniciativa da posse de bola e Udinese dedicada aos contra-ataques. Aos cinco minutos, os mandantes contra-atacaram bem, mas Muriel não tirou proveito na ótima posição em que se encontrava após sobra de bola em chute de Di Natale, chutando para fora.

A entrada de Pandev no lugar de Inler sugeria um Napoli mais ofensivo, mas essa presença no ataque não foi sinônimo de grandes chances de gol. Mazzarri ainda colocou Dzemaili no lugar de Cannavaro e Zúñiga na posição de Mesto. Era tarde. De todos os jogadores que entraram com a partida em andamento, quem se destacou um pouco mais foi o brasileiro Maicosuel, que entrou no lugar de Di Natale e deu nova dinâmica aos contra-ataques. Mas nada que fosse capaz de mudar o resultado. Aliás, dentro de casa a Udinese somente perdeu para a Juventus, estando invicta há onze partidas de Série A diante de seus torcedores.

O time dirigido por Francesco Guidolin, em nono na tabela, enfrenta o Pescara fora de casa na próxima rodada (adversário pressionado pela incômoda posição de vice-lanterna). Já o Napoli faz "o jogo do ano" diante da Juventus. Há cinco jogos sem vencer na temporada e com Cavani sem marcar gol há sete compromissos, a fanática torcida napolitana espera que seja colocado um ponto final nessas estatísticas negativas.

Acompanhe sempre o nosso blog, assine o nosso feed. Também não perca nenhuma postagem e fique sempre ligador em nosso blog. Curta a nossa página do facebook, siga-nos pelo twitter e circule-nos no Google +.


Por Soham
Texto de: Jogada de (E)feito

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!