Em final no estilo CONMEBOL, São Paulo levanta taça Sul-Americana



O São Paulo foi sempre superior ao Tigre. Superioridade que é técnica, pois os jogadores são flagrantemente mais habilidosos. Que é tática, pois o time de Ney Franco é visivelmente mais disposto a atacar. E isso foi abordado no Jogada De (E)feito anteriormente. Aliás, curiosamente, foi feita aqui uma espécie de previsão, quase uma profecia:
Se o Tigre se limitar a fazer o mesmo que fez em La Bombonera, já dá para selar o São Paulo campeão continental. Aliás, se o árbitro escalado para o duelo for cumpridor da regra - diferentemente do paraguaio Antonio Arias, cúmplice da violência em Buenos Aires -, a partida corre o risco de terminar antes dos noventa minutos regulamentares, por excesso de jogadores expulsos.
E a partida, de fato, terminou antes dos noventa minutos regulamentares. Terminou mais precisamente no intervalo desse jogo de volta. Ou seja, a superioridade são-paulina, que tinha tudo para ser de 180 minutos, parou nos 135. O saldo da "partida sem fim" no Morumbi foram dois belos gols tricolores (o primeiro de Lucas e o segundo de Osvaldo, em assistência de Lucas). Lucas que, melhor em campo, foi mais uma vez vítima da violência adversária, tendo inclusive sofrido agressão no rosto que rendeu um ferimento sangrento no nariz do craque.

E deixo aqui registrada a abominação a qualquer que seja a forma de violência. Desferir cotoveladas e pontapés num companheiro de profissão é condenável. Infelizmente, a figura escalada para condenar, por vezes sequer falta assinala. É triste. E, de quebra, a final entre São Paulo e Tigre teve um agravante: a denúncia de que jogadores do clube argentino foram agredidos por seguranças a serviço (?) do São Paulo Futebol Clube. Fala-se em pancadaria com sangue e revólver apontado para o peito. Gente, pelo amor de Deus, isso é qualquer coisa, menos futebol. Menos esporte. Menos segurança. Ultrapassou qualquer limite do aceitável e do tolerável. Apuração é necessária para se ver até onde a história é fantasiosa e/ou realista.

Fato é que, vendo um gramado prejudicado porque teve show da Madonna; vendo um festival de entradas desleais num jogo onde uma equipe parece não aceitar esportivamente o fato de ser inferior ao seu oponente; vendo arbitragens serem cúmplices da violência ao não punir os infratores com o rigor da regra do jogo; vendo seguranças e/ou policiais agindo de maneira criminosa e covarde; vendo a CONMEBOL não tomar qualquer atitude para corrigir esse cenário caótico, chego a uma conclusão.

Concluo que o Brasil e a América do Sul não merecem jogadores como Lucas. Menino de talento notável, negociado com o Paris Saint-Germain, desejo-lhe a sorte de encontrar pela frente técnicos de futebol que valorizem o seu encantador estilo de jogo, tal como fez e faz o Ney Franco. A sorte de sair dessa bagunça generalizada você já teve. Obrigado pela beleza de seu jogo e desculpe a nossa falha.

Related Articles

6 comentários:

  1. BOA TARDE, Como dizem nas lutas, só precisou de um round para o São Paulo nocautear o lambanceiro time do Tigres da Argentina, que nos fez relembrar grandes lambanças de clubes argentinos, que eram especialistas em catimbas capazes de interromper qualquer jogo. Dando por encerrado o jogo ainda no intervalo por ausência do Tigres, que não quis retornar para a partida, o árbitro decretou o Tricolor campeão! Com isso alguns torcedores invadiram o campo para comemorar com os jogadores e, claro, despedir bem de perto do menino bom de bola, humilde, querido por todos- o craque Lucas - que ainda fez um discurso emocionado agradecendo por todo carinho recebido, prometendo um dia retornar. “É, o Tigres virou Gatinhos”!

    www.assuntodofutebol.com.br

    ResponderExcluir
  2. Fabio Fernandes,

    O Tigres realmente foi o pior clube argentino que já vi jogar, e o São Paulo, vindo para a final para jogar futebol, conquistou o título merecidamente na despedida do jovem ídolo Tricolor Lucas (só não pode dar uma de Ronaldinho depois, rs).

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Falei, claro que brincando: que pena que só sacaram os revólveres, pois se fosse eu, atirava em todos eles. Baixaria argentina. Não é a toa que o futebol e o país de modo geral estão como estão.

    Nunca jogaram bola, sempre fizeram catimba, mas de uns anos pra cá parece que desaprenderam, ou foi mesmo a crise que empobreceu o campeonato deles, de maneira que querem decidir tudo no tapa. Desta vez, nem no tapa ganharam! Bem feito!

    Saudações!!!

    ResponderExcluir
  4. Passando para deixar um comentário, saudoso amigo Patryck

    ResponderExcluir
  5. FuteB.R.O.N.C.A.!,

    Realmente os argentinos protagonizaram uma cena de baixaria, e por incrível que pareça, a imprensa de lá classificou os jogadores do Tigres como "santinhos".

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Rafael Luiz da Silva,

    Agradeço a visita e volte sempre!

    Abraços.

    ResponderExcluir

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!

About us