Ouro do vôlei, prata orgulhosa no boxe e mais uma decepção no futebol marca penúltimo dia da Olimpíada

O que seria um dia de três ouros acabou sendo de apenas um: o das meninas do vôlei. O futebol mais uma vez viu o ouro ir embora e no boxe, Esquiva Falcão se transforma no maior pugilista da história olímpica brasileira. Mesmo assim o Brasil teve o seu melhor dia na reta final das Olimpíadas de Londres.

Campeãs heroicas: Seleção de vôlei feminino orgulha um país:



Lalo de Almeida/Folhapress




O time brasileiro comemora ao vencer a final do vôlei  Saiba mais sobre a final




Uma campanha sofrível na primeira fase, uma quase desclassificação, um horroroso primeiro set: tudo isso pesou na cabeça das brasileiras, mas a partir do segundo set as coisas mudaram e as comandadas de José Roberto Guimarães demonstraram superação e controle emocional: o time mudou da água pro vinho, virou a partida e venceu o jogo por 3 sets a 1 (11/25, 25/17, 25/20 e 25/17) conquistando o bicampeonato olímpico, já que foram campeãs em Pequim. Seis jogadoras estiveram na final de Pequim e agora repetem a dose em Londres. este foi o terceiro título olímpico de José Roberto Guimarães que se torna o maior vencedor na história olímpica brasileira.

Não deu de novo...


Seleção brasileira masculina de futebol com a medalha de prata em Londres Foto: Alexandre Cassiano / O Globo

Mais uma vez o sonho do ouro olímpico parou pelo caminho. Com uma atuação fraquíssima, o Brasil perdeu para o México por 2 x 1 e ficou com a medalha de prata. Mal o jogo começou e o Brasil viu o ouro começar a ir embora. Numa trapalhada de Rafael, ele deu a bola nos pés do adversário. Peralta recebeu passe de Aquino e abriu o placar para os mexicanos. O gol abalou o time que demorou a se encontrar no gramado. Somente aos 20 minutos o Brasil foi ao ataque pela primeira vez com Leandro Damião. Neymar, bem marcado teve uma atuação aquém do que se esperava. No segundo tempo o Brasil continuava a pressionar, mas esbarrou na boa marcação mexicana. O México perdeu boa chance depois de nova falha defensiva. De tanto insistir, os mexicanos chegaram ao segundo gol. Bola cruzada na área e Peralta, livre de marcação cabeceou sem chance de defesa pra Gabriel. No fim da partida, Rafael, um dos vilões quis enfeitar e levou uma sonora bronca. Somente aos 46 é que o Brasil chegou ao gol com Hulk e aos 48, Oscar perdeu a grande chance de empatar cabeceando para fora. O tão sonhado ouro olímpico terá de esperar mais quatro anos. Quem sabe em 2016 quando em casa teremos a chance.

Uma prata inédita pro boxe brasileiro:

Damir Sagolj/Reuters e Bruno Santos/Terra




O brasileiro Esquiva Falcão foi superado neste sábado pelo japonês Ryota Murata, em duelo realizado na Arena Excel e válido pela categoria dos peso médios, para atletas de até 75kg. Esquiva terminou com a medalha de prata após ser derrotado por 14 a 13 na final  Foto: Bruno Santos/Terra


Por apenas um ponto, Esquiva Falcão perdeu a medalha de ouro na categoria até 75 kg no boxe. O brasileiro foi pra cima no último assalto, mas os árbitros o puniram por excesso de clinches. O resultado final foi 14 a 13 para Ryota Murata que ficou com a medalha de ouro, mas a medalha de prata se torna a maior conquista do boxe que fez história em Londres. Além da prata de Esquiva, tivemos os bronzes de seu irmão Yamaguchi Falcão e de Adriana Araújo no boxe feminino.

Mais um ouro pra Usain Bolt:

Kai Pfaffenbach/Reuters

Usain Bolt e Yohan Blake comandaram a vitória jamaicana no 4x100m - Kai Pfaffenbach/ReutersA Jamaica mostrou que não é só Usain Bolt. Seus companheiros deram a medalha de ouro e o recorde mundial do revezamento 4 x 100. Com desempenho impressionante, os jamaicanos mandaram ver e Bolt fechou o revezamento com o tempo de 36s84.




Natália Falavigna dá adeus e se machuca:

Ng Han Guan/AP

Natália Falavigna perderu para sul-coreana In Jong Lee logo na estreia da categoria até 67 kg do taekwondo


Não foi um dia feliz para Natália Falavigna. A lutadora de taekwondo acabou perdendo logo na estreia para a sul coreana In Jong Lee, e pra piorar acabou sofrendo uma fratura no tornozelo direito. Sua algoz não foi em frente e a brasileira foi eliminada.

Americanas são campeãs no basquete:

Mike Segar/Reuters


A americana Maya Moore pula para fazer cesta enquanto é marcada pela francesa Florence Lepron na final do torneio feminino de basquete

A seleção feminina de basquete ficou com o título olímpico da modalidade ao bater na final a seleção da França por 86 a 50. Foi o sétimo título conquistado pelas americanas e o quinto seguido.


Quadro de medalhas:

Faltando um dia pra acabar as Olimpíadas, os Estados Unidos ultrapassaram a marca de 100 medalhas.

PaísOuroPrataBronzeTotal
EUA442929102
China38272287
Grã-Bretanha28151962
Rússia21253278
Coreia do Sul137727
21ºBrasil34815

Related Articles

1 comentários:

  1. A Prata conquistada pelo Esquiva tem sabor de Ouro, parabéns ao boxeador por essa medalha! O Vôlei também está de parabéns, mostrando sua força e derrotando as favoritas dos Estados Unidos.
    Já o Futebol, esporte mais popular do Brasil, perdeu novamente (quase empatando no fim) deixando o Sonho do Ouro Olímpico para 2016.

    ResponderExcluir

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!

About us