Flamengo joga melhor que Botafogo, mas defesas prevalecem e clássico termina zerado

A partida entre Botafogo e Flamengo foi mais um dos clássicos cariocas para público reduzido no estádio Engenhão, com mais lugares vazios que ocupados por torcedores. O gramado, exaurido pelo acúmulo de partidas em curto espaço de tempo, foi um dos vilões. Mas se há a possibilidade de eleger um maior responsável pelo empate sem gol entre as equipes, então vamos escolher as defesas de ambos os times.
Não que o sistema defensivo de Oswaldo de Oliveira e de Dorival Júnior tenham sido brilhantes. Mas pelo fato de terem mantido grande atenção durante o jogo e sido combativos quando a jogada se aproximava da área, foi mais que o suficiente para neutralizar - ou amenizar - as investidas adversárias. O Flamengo, com uma dupla de ataque que pedia jogo, tinha somente um meia de articulação. Pouco para superar a barreira imposta por Amaral, Renato, Brinner e Fábio Ferreira. O Botafogo, com três meias que se movimentavam bastante, contava somente com um homem mais à frente na função de finalizador. Nada que criasse maiores transtornos para Wellington e González.

Chances claras de gol foram escassas, mas existiram. Pelo lado alvinegro, uma cobrança de falta caprichada de Clarence Seedorf foi parar na rede, só que pelo lado de fora, pouco acima do travessão - Felipe apenas acompanhou visualmente, totalmente vencido no lance. Já os rubronegros tiveram pelo menos três grandes oportunidades. Em duas delas, Jéfferson apareceu bem. Na derradeira, aos quarenta e quatro minutos do segundo tempo, o cabeceio de Liédson foi de encontro ao travessão, com o goleiro da seleção apenas torcendo para que a bola não entrasse. Não entrou e o 0a0 se manteve.

O segundo turno vem aí e os dois clubes terão de jogar mais que isso para terem maiores possibilidades de entrar na zona de classificação para a Copa Libertadores da América. Chances de título considero tão remotas, mas tão remotas, que me atrevo a descartar os dois dessa disputa que tem o Atlético Mineiro como líder soberano.

Jogada de (E)feito

Related Articles

3 comentários:

  1. O Flamengo foi superior e poderia ter vencido, porém ficou no empate. Agora, tanto para o Fla, como para o Botafogo, e fazer um bom segundo turno se ainda sonham com uma das vagas para a Libertadores.

    ResponderExcluir
  2. O Fla merecia a vitória, pelo volume de jogo e pelas atuações dos goleiros. Basta vermos como Jefferson foi exigido, enquanto Felipe praticamente assistiu a partida.

    Saudações!!!

    ResponderExcluir
  3. Soham,

    foi um bom jogo, bem movimentado. O mengo até teve mais posse de bola e certa organização dentro de campo, e talvez, quem sabe, mais vontade de vencer. Mas não colocaria que isso traduz superioridade, dentro de cada proposta escolhida cada time foi bem. A bola na trave no fim do jogo talvez foi o único lance realmente em que o mengo foi melhor.

    BLOG DO CLEBER SOARES
    www.clebersoares.blogspot.com
    SOMOS FLAMENGO
    www.somosflamengo33.blogspot.com

    ResponderExcluir

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!

About us