quinta-feira, 26 de julho de 2012

O Brasil em Londres: A luta de seis modalidades esportivas para se firmarem de vez

A série especial sobre o Brasil em Londres prossegue e hoje destaque para seis esportes que buscam se firmar.


Um desses esportes é o Pentatlo moderno, uma série de cinco provas combinadas disputadas em um único dia. O Brasil será representado pela pernambucana Yane Marques, sexta colocada no ranking mundial e medalha de prata no Pan de Guadalajara.



O remo é um dos esportes que faz parte do programa olímpico desde 1896. Em Londres o Brasil terá três representantes: no masculino, Anderson Nocetti competirá no skiff simples e no feminino teremos a campeã mundial Fabiana Beltrame que competirá no double skiff com Luana Bartholo e Kissya Cataldo será nossa representante no skiff simples.





Nos saltos ornamentais os chineses são atualmente a potência na modalidade. O país terá três atletas na disputa: os brasilienses César Castro que disputou a final olímpica em Atenas 2004 competirá no trampolim de 3 metros e Hugo Parisi competirá na plataforma de 10 metros. Já a carioca Juliana Veloso disputará sua quarta olimpíada seguida no trampolim de 3 metros.



Lá se vão quase 100 anos de história olímpica brasileira e o tiro esportivo ganhou suas únicas três medalhas da história. Em Londres, nossos dois representantes serão Ana Luiza Ferrão, na pistola livre de 25 metros e Felipe Fuzaro na fossa olímpica.

O triatlo fez sua estreia em Sydney 2000 e o Brasil jamais ganhou medalha nesse esporte. A modalidade tem 1,5 km de natação, 43 de bicicleta e 10 de corrida. Em Londres o país terá como representantes Reinaldo Colucci que foi 37º colocado em Pequim, Diogo Sclebin e Pâmella Oliveira.





O taekwondo, esporte criado na Coreia do Sul se tornou esporte olímpico nos jogos de Sydney em 2000. Dois brasileiros vão pra disputa. Diogo Silva, na categoria até 68 kg volta depois de ficar de fora dos jogos de Pequim. No feminino, o país terá como representante Natália Falavigna, medalha de bronze em Pequim. Só que as sucessivas lesões a prejudicaram na preparação, mesmo assim a guerreira promete repetir o pódio conquistado na China.

Um comentário:

  1. Quem sabe essas modalidades podem trazer medalhas para o Brasil? Vamos torcer para que isso aconteça!

    ResponderExcluir

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!