A História das Olimpíadas: 2008: Um raio chamado Bolt, um tubarão chamado Phelps e um país orgulhoso, a China

E chegamos ao último capítulo da série especial sobre as Olimpíadas anteriores. Hoje é a vez dos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim na China.





Grande potência emergente a China mostrou sua força ao mundo realizando a Olimpíada mais exuberante. O país abriu as portas para o mundo e os turistas apresentando duas excepcionais obras: O estádio olímpico, apelidado de Ninho de Pássaro e o Cubo D'Água, o parque aquático impressionou todo mundo pela magnitude. Os chineses fizeram de tudo para que tudo saísse perfeito, mas durante o revezamento da tocha olímpica houve muitos protestos antes da competição, mas nada disso abalou os chineses, que pela primeira vez ficaram na frente no quadro de medalhas. Foram 51 medalhas de ouro contra 36 dos Estados Unidos que apelaram para um ranking do total de medalhas, ignorando a contagem oficial através do número de medalhas de ouro, um recorde significativo, resultado do investimento do governo chinês em esportes que não tinha tradição como remo, boxe e esgrima.





Maurren Maggi comemora seu ouro nas Olimpíadas de Pequim



Brasil: Na primeira Olimpíada com verbas da Lei Agnelo/Piva o país conquista 15 medalhas igualando a campanha de Atlanta, mas cai em número de medalhas de ouro. Em Atenas foram cinco, em Pequim foram três. O nadador César Cielo se tornou o primeiro nadador campeão olímpico vencendo os 50 metros livres, a prova mais rápida da natação com o tempo de 21s30. Cielo ainda trouxe bronze nos 100 metros livres. O vôlei feminino do Brasil conquistou a medalha de ouro com quatro anos de atraso numa campanha invicta perdendo apenas um set em toda a competição. E no salto em distância, Maurren Maggi fez história ganhando a medalha de ouro no salto em distância com a marca de 7,04 m. O país conquistou ainda quatro pratas: uma na vela com Robert Scheidt e Bruno Prada na classe Star, com as meninas do futebol, novamente diante das americanas, no vôlei masculino e no vôlei de praia masculino com Márcio e Fábio Luiz. As medalhas de bronze conquistadas foram: três no judô com Ketleyn Quadros, nascida em Ceilândia, cidade satélite de Brasília, Tiago Camilo e Leandro Guilheiro, uma no futebol masculino, uma na vela com Fernanda Oliveira e Isabel Swan, uma no vôlei de praia com Ricardo e Emanuel e uma no taekwondo com Natália Falavigna. O país também teve decepções com Diego Hypólito no solo e Fabiana Murer que teve uma de sua varas desaparecida.




Destaques: Michael Phelps (EUA). Em Pequim ele superou o recorde de medalhas conquistadas em uma só Olimpíada vencendo oito provas pulverizando a marca de sete medalhas de Mark Spitz nos jogos de Munique em 1972.






Usain Bolt (Jamaica). Ele assombrou o mundo conquistando duas medalhas de ouro com dois recordes mundiais nos 100 e 200 m rasos. Ele ainda ganhou mais um ouro com a equipe de revezamento 4 x 100.















CLASSIFICAÇÃO DE 2008
PAÍSOUROPRATABRONZE
CHINA512128100
ESTADOS UNIDOS364038114
RÚSSIA23192870
REINO UNIDO19131547
ALEMANHA16101541
AUSTRÁLIA14151746
CORÉIA DO SUL1310831
JAPÃO961025
ITÁLIA8101028
22ºBRASIL34815



E aqui encerra a série especial das Olimpíadas. Que venha os Jogos de Londres e muitas histórias serão contadas.

Related Articles

1 comentários:

  1. A mesma disputa pelo primeiro lugar que aconteceu em Atenas, houve em Pequim. Mas esta vez os Chineses ultrapassaram os Norte Americanos.

    Já o Brasil fez uma boa campanha, mas esperamos que nosso País vá melhor nestes jogos, e tudo indica que vai ser, sendo que no primeiro dia conquistamos 1 Ouro, 1 Prata e 1 Bronze.

    ResponderExcluir

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!

About us