A história das Olimpíadas: 1996, A Olimpíada do Centenário na terra da Coca Cola: O show brasileiro e um novo atentado

A série sobre a história das olimpíadas entra na sua reta final e vamos falar sobre os jogos olímpicos de Atlanta em 1996.










A comemoração do centenário das Olimpíadas deveria ser em Atenas, berço dos jogos, mas a força econômica e a pressão da marca de refrigerantes Coca Cola levou os jogos do centenário para a cidade de Atlanta, no estado da Geórgia.









Mais de dez mil atletas de 197 países participaram dos jogos, mas uma falha na segurança manchou a festa. No dia 27 de julho de 1996 uma bomba explodiu no Parque Centenário matando duas pessoas e ferindo mais de 100. O FBI mesmo com todo contingente de soldados não conseguiu evitar o pior. A cidade ainda enfrentou congestionamentos enormes e uma onda de forte calor.



Esportivamente as Olimpíadas de Atlanta marcaram as despedidas de gênios do esporte como o americano Carl Lewis que ganhou sua nona medalha de ouro e a quarta consecutiva no salto em distância e o surgimento de ídolos como o compatriota Michael Johnson.







Brasil: Em Atlanta o país atinge sua melhor campanha até então conquistando 15 medalhas. A delegação de 225 atletas trouxe 1 medalha para cada grupo de 15 atletas. As mulheres foram as responsáveis pela façanha. Na estreia do vôlei de praia o Brasil fez ouro e prata com Jacqueline e Sandra e Adriana e Mônica. A geração de Paula e Hortência trouxe medalha de prata para o basquete feminino e as meninas do vôlei comandadas por Bernardinho foram paradas por Cuba em uma semifinal dramática, mas deram a volta por cima ganhando medalha de bronze.





A vela trouxe três medalhas, sendo duas de ouro com Robert Scheidt na classe Laser e com Torben Grael e Marcelo Ferreira na classe Star e bronze para Lars Grael e Kiko Pelicano na Tornado. O judô não fez feio e trouxe dois bronzes com Aurélio Miguel e Henrique Guimarães. A natação também trouxe três medalhas, duas com Gustavo Borges nos 100 e 200 m livre e com Fernando Scherer nos 50 m livre. O hipismo trouxe medalha pela primeira vez com a equipe de saltos liderada por Rodrigo Pessoa e o revezamento 4 x 100 do atletismo também trouxe bronze.



Dirigida por Zagallo, a seleção de futebol que tinha jogadores consagrados como os tetracampeões Bebeto e Aldair com novos talentos como Roberto Carlos, Rivaldo e Ronaldo tropeçou logo na estreia para o Japão e depois caiu na semifinal contra a Nigéria perdendo o ouro na morte súbita. Só restou o amargo consolo do bronze.



Destaque: Michael Johnson (Estados Unidos). O corredor norte americano se tornou o primeiro a vencer os 200 e os 400 metros rasos em uma mesma olimpíada.
















CLASSIFICAÇÃO DE 1996
PAÍSOUROPRATABRONZE
ESTADOS UNIDOS443225101
RÚSSIA26211663
ALEMANHA20182765
CHINA16221250
FRANÇA1571537
ITÁLIA13101235
AUSTRÁLIA992341
CUBA98825
UCRÂNIA921223
25ºBRASIL33915

Related Articles

1 comentários:

  1. O Brasil até que conseguiu um bom desempenho, sendo que novamente, os Norte Americanos ficaram em primeiro, e as posições seguintes sendo ocupadas pelas potências do esporte Olímpico como Rússia e Alemanha.

    ResponderExcluir

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!

About us