Em jogo movimentado, Boca Jrs empata com La U em 0x0 e vai á sua 10ª final de libertadores contra o corinthians

Em jogo bastante movimentado,  mas sem gols, o Boca Jrs. se classificou para a sua 10ª final de Libertadores, enfrentando o guerreiro, mas inexperiente (em Libertadores) Corinthians.


Toma lá, da cá:
O  primeiro tempo foi bastante movimentado, com grandes chances de gol para as duas equipes. Os atacantes não acertaram a pontaria, principalmente Mouche, do Boca, que marcou forte e saiu nos contra-ataques, teve as melhores chances mas vacilou. Os chilenos tentaram muito pelo alto.

Riquelme e José Rojas, Universidad de Chile x Boca Juniors (Foto: Agência AFP)


Logo no primeiro minuto de jogo, foi marcado impedimento em Santiago Silva. No minuto seguinte, foi a vez de Mouche ser flagrado em posição ilegal. Aos 3, se Santiago Silva dominasse a bola, após escanteio, ficaria com grandes chances de gol. O Boca pressionava a La U logo no inicio de jogo.
Aos 7, o Boca continuava pressionando. Após cruzamento de Clemente, Riquelme, "de prima" mandou no travessão. 
Aos 11, a primeira chance da La U. Após bola levantada na área, Rodríguez chuta de bicicleta, a bola bate no travessão e vai pela rede no lado de fora. No minuto seguinte, Marino fez belo passe para Rodríguez, que se esticou todo, mas não conseguiu dominar a bola.

Aos 14, em rápido contra ataque do Boca Jrs., Mouche invadiu a área, mas na hora de finalizar, chutou fraco, para fácil defesa do goleiro Herrera. Aos 23, vez da equipe chilena atacar. Após cruzamento na área, Júnior Fernandes cabeceou no cantinho, e Órion se esticou todo para fazer uma belíssima defesa. 


Aos 26, Riquelme lançou Mouche, mas o atacante se atrapalhou e perdeu a chance de abrir o placar. 
No minuto seguinte, Riquelme novamente lança Mouche, e de novo, o atacante errou. Desta vez chutou em cima do gol de Herrera. Aos 36, Clemente Rodríguez roubou a bola dos chilenos, e cruzou para Mouche, que chegou atrasado e não conseguiu chutar. O atacante argentino estava perdendo muitas chances de gol.

O gol não saiu...
A segunda etapa foi menos movimentada, mas foi tão emocionate quanto a primeira. Nos primeiros 15 minutos, a equipe do Boca pressionou. No resto, os chilenos tentaram, em vão, marcar o gol. 

Logo aos 3 da etapa final, Ledesma tocou para Mouche, mas Herrera saiu do gol e defendeu. Aos 8, Díaz acertou a trave em cobrança de falta. Aos 9, Mouche perdeu uma boa chance de atacar. Aos 10, em novo ataque, Mouche chutou por baixo, mas a bola foi fraca e de fácil defesa para Herrera.
Aos 13, após cruzamento da esquerda, Riquelme, cara a cara com o goleiro chutou fraco, e Herrera defendeu. Logo depois, Gonzáles mandou uma bomba de longe, mas Oríon fez grande defesa.


Aos 26, Mena cruzou a bola para Henriquez, que quase desviou de cabeça. Oríon saiu do gol para pegar a bola.  Aos 35, Ruidíaz chutou colocado da entrada da área, e a bola foi parar caprichosamente no travessão.


Aos 42, a La U perdeu o que seria a sua última chance. Após escanteio cobrado por Díaz, Rojas e Ruidíaz não conseguiram cabecear para o gol, e a bola saiu pela linha de fundo. Aos 43, Ruidíaz passou para Henriquez, que chutou perto do gol.


Aos 46, ClementeRodriguez deixou Cvitanich na cara do gol, mas o atacante errou o chute.


Após esse lance, pouca coisa aconteceu, e o árbitro apitou o fim de jogo. Festa para os jogadores e torcedores do Boca Júniors no Estádio Nacional do Chile.


O craque da partida:
Herrera (U de Chile)  - Ele defendeu, segurou, e aguentou a pressão do Boca Júniors, mas seu trabalho foi em vão, a La U foi eliminada.


O cabeça de bagre: 
Mouche (Boca Jrs) -  Ele errou muitos gols, a maioria deles cara a cara com o goleiro. Saiu no segundo tempo, reclamando, mas mereceu ser tirado.

Related Articles

5 comentários:

  1. Ao contrário do outro jogo, a tradição prevaleceu, e o Boca está na sua 10ª final de Libertadores, buscando o 7º título!

    Será que o Corinthians vai aguentar a pressão e segurar a força e tradição do Boca?

    ResponderExcluir
  2. Lá vem o temido e copeiro Boca Juniors pra decidir a Libertadores pela décima vez. Será que o Timão vai tremer nas bases?

    ResponderExcluir
  3. O Boca depois de 5 anos ressurge na final da Libertadores, e logo contra o timão rs. Mas tudo bem, não tem nada fácil mesmo para o Corinthians. Vamos lá enfrentar mais essa. Não é nenhum bicho de 7 cabeças não. Abraços!

    http://blogdopablosantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. O Boca Juniors, um time de tradição, enfrentou a Universidad do Chile, uma das melhores equipes da época na América, nestas partidas valeu a tradição, vamos ver na final entre Boca e Corinthians.

    ResponderExcluir

Regras para a comunicação:
Aqui é um ambiente para se discutir futebol com paz, por isso não utilize palavrões, xingamentos e outras atitudes baixas. Vamos manter o nível.

Agradeço pela visita, volte sempre!

About us